quarta-feira, 19 de abril de 2017

Disney presente em eventos de quadrinhos que se multiplicam país afora


A Abril Jovem, divisão responsável pelas publicações Disney da Editora Abril, anda passeando Brasil afora com o intuito de levar um pouco de conhecimento sobre determinado ponto curioso envolvendo suas publicações. 

Abril Jovem na CCXP - TOUR NORDESTE, em abril de 2017

Às vezes, pode ser uma palestra focada em um respectivo personagem - a exemplo do que já fizeram com o Zé Carioca, falando de sua época mais clássica de autoria de Renato Canini, Ivan Saidenberg e muitos outros artistas que representaram verdadeiros pilares para que o papagaio ganhasse grande notoriedade e carinho do público entre os principais títulos ainda publicados hoje.

Edição de Luxo - o material mais clássico de Zé Carica produzido por Ivan Saidenberg e Renato Canini

Pateta é outro exemplo curioso que pode render outra palestra. A coleção Pateta Faz História, por exemplo, está sendo toda adaptada para as edições de luxo. Composta antes em 20 volumes, será realocada agora para 5 edições de luxo. Cada uma introduzirá 5 edições, ou seja, 5 das 20 grandes personalidades reconhecidamente históricas no mundo todo. Inclusive, o primeiro número já saiu, foi lançado no finalzinho de março e ainda pode ser facilmente encontrado nas bancas, algumas redes boas de livrarias e demais pontos 'on line' do ramo.


E como não se pode esquecer, Mickey sempre pode ser assunto de algum bate-apo em um evento de quadrinhos. Afinal, quem nunca associou a palavra "gibi" com Mickey? Por que não falar deste que simplesmente a chave de todas as portas do Mundo Maravilhoso de Disney? Ainda mais agora, quando todos os leitores querem saber mais informações a respeito dessas edições caprichadíssimas que reúne sua fase mais clássica? 

Sim. Estou falando de "OS ANOS DE OURO DE MICKEY", uma edição de luxo fenomenal, composta por 37 volumes e está começando a sair aqui no Brasil, já com dois volumes lançados. Um mérito da Editora Abril que nunca, nestes mais de 60 anos, abriu mão de publicar os quadrinhos Disney, resistindo aos tempos, adaptando-se às mudanças e ao cenário econômico brasileiro.


Para nossa alegria, as produções desse calendário 'geek' só vêm aumentando. Novas cidades vêm lutando para também produzirem o seu dia especial em celebração a essa arte. E municípios que possuem essa experiência estão aprimorando cada vez mais suas próximas edições, como é o caso da Santos Comic Expo o qual tive a felicidade de assistir a sua primeira edição e este ano terá dois dias. Muito bom!

https://www.facebook.com/santoscomicexpo/

Está se tornando uma tradição esse tipo de acontecimento que visa reforçar, apoiar, incentivar cada vez mais a cultura de se expressar pelo desenho fazendo quadrinhos, algo que até então era visto com certo desdém da parte de educadores os quais insistiam em acreditar e fazer uma lavagem cerebral nas crianças de que apenas os livros eram merecedores de atenção e respeito. 

Hoje o tempo mostra que as HQs não vieram substituir os livros, mas, sim, acrescentar mais um estilo de leitura que pode proporcionar momentos de entretenimento tão bons quanto um bom livro, porém, com seu diferencial e estilo próprio. Esse mercado não cresce para menosprezar o outro, mas andar junto, provar que é perfeitamente possível ambos coexistirem. 





Abraços a todos.

Fabiano Caldeira.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Peço educação e gentileza na troca de ideias. Obrigado!